Curiosidades

Cafeína é principal composto químico do café

Cafeína

A bebida estimulante que faz algumas pessoas despertarem pela manhã é o café. Isso acontece por causa da cafeína, um fitoquímico estimulante que age diretamente em nosso estado de concentração e alerta. Saiba mais sobre esse composto que é indicado inclusive para quem quer dar um gás nos treinos físicos.

Existem muitas pesquisas sendo realizadas em relação aos poderes da cafeína no organismo. O que se pode afirmar é que os seus efeitos estimulantes no corpo humano são significativos e benéficos. Dessa maneira, o COI ou Comitê Olímpico Internacional recomenda o consumo desse suplemento.

Entenda o que é a cafeína?

A bioquímica classifica a cafeína no grupo das xantinas trimetiladas. Esse alcalóide se encontra em aproximadamente 60 plantas diferentes, mais especificamente nas folhas de noz de cola, chás diversos, grãos do café, frutos do guaraná e cacau. Nas plantas atua como pesticida natural, protegendo-as de qualquer tipo de inseto que se alimente dela.

Geralmente é comercializada em lojas de suplementos para atletas, por ser um estimulante natural de todo o sistema nervoso central, contribuindo assim para a melhora do raciocínio, foco e desempenho no esporte.

A pergunta que todos fazem em relação a esse suplemento é se ele realmente traz a energia para o corpo. Independente da forma como ela é consumida, seja no café quentinho ou como suplemento, o fato é que ela é uma forte aliada na saúde de diversos tipos de pessoas.

Quais são os efeitos da cafeína no organismo?

Os efeitos da cafeína são sentidos no organismo depois de 40 minutos a 2 horas de ser consumido e a sua absorção vai depender da presença ou não, de alimentos na região gastrointestinal.

É no fígado que a metabolização acontece, graças a ação da enzima CYP1A2. Por ter uma alta capacidade de atravessar as membranas, essa substância é distribuída de maneira rápida para todos os tecidos do corpo.

Atualmente, os efeitos observados dentro do organismo são muito melhores compreendidos, devido as diferentes pesquisas realizadas. Logicamente que os benefícios e malefícios vão depender da dose ingerida. Para alguns pode ser considerada um ótimo remédio, para outros um veneno terrível, levando inclusive a episódios de arritmias cardíacas graves e fatais.

A quantidade de 10 mil miligramas de cafeína é considerada fatal, mas não precisa se preocupar, pois uma xícara de apenas 240 ml possui de 90 a 200 miligramas. Totalmente seguro e fora de perigo.

Cafeína

Conheça todos os benefícios da cafeína

Atuando principalmente no sistema nervoso central, a cafeína impede a ação da adenosina, que é considerada um calmante natural, ou seja, a sua atuação é a de estimular a concentração e a atenção do cérebro, diminuindo a sua fadiga.

Há pesquisas, que afirmam o poder que essa substância tem de estimular a produção de neurotransmissores importantes como a dopamina e a serotonina, agindo assim como um antidepressivo natural.

Outro efeito bem interessante que o consumo da cafeína traz para o corpo é o poder de dilatação dos brônquios pulmonares. Dessa maneira, aumenta-se a capacidade de respiração do indivíduo. Isso comprova a melhora de rendimento dos atletas nas atividades físicas, após o consumo dessa substância.

O atleta de maneira geral se sente menos cansado, pois essa substância retarda essa percepção pelo cérebro, fazendo com que o grau de exaustão demore para acontecer.

Além disso, é fato que a lipólise é estimulada pela cafeína que inibi a produção de uma enzima chamada fosfodiesterase.

Mas, afinal, o que é lipólise?

A lipólise é quando o organismo utiliza as células de gordura que estão estocadas, como combustível para a realização de uma força extra em alguma atividade muscular mais intensa.

A cafeína produz esse efeito termogênico no corpo, ou seja, ela transforma a gordura estocada em energia. Nesse processo existe também a produção de calor, elevando consequentemente a temperatura do corpo ou termogênese.

Logicamente, que os efeitos dependem da quantidade ingerida. Caso o consumo de cafeína ultrapasse o recomendado, alguns efeitos como irritabilidade e dificuldade de concentração são muito mais sentidos. Pessoas que possuem insônia não devem consumir essa substância por pelo menos 12 horas antes de dormir.

A cafeína é tóxica?

São raros os casos em que o indivíduo fica intoxicado por consumir cafeína, porém eles existem. Principalmente nas pessoas que não possuem nenhum hábito de consumo desse tipo de bebida.

Geralmente, os efeitos mais comuns observados são ansiedade, irritação, taquicardia, tremores, inquietações e nos casos mais graves e raros, arritmias e infartos.

Hoje em dia, a cafeína também é utilizada em medicamentos próprios para dores em geral. É muito importante que os profissionais se atentem para as interações medicamentosas com essa substância. Isso porque, a associação dela com alguns medicamentos pode provocar sensações diversas de mal-estar em geral.

Contraindicações do consumo da cafeína

Alguns especialistas não recomendam o consumo da cafeína pelos hipertensos, pois ela pode causar uma vasoconstrição, exigindo um esforço maior do coração e elevando seus batimentos e pressão. Pessoas que sofrem de epilepsia também precisam tomar muito cuidado com a ingestão desse tipo de bebida.

Como a cafeína é vendida?

O composto bioquímico de cafeína é vendido geralmente na indústria de maneira isolada e é chamado de cafeína anidra.

As indústrias farmacêuticas, adquirem o pó dessa substância para produzirem as cápsulas, tabletes ou comprimidos. Ou simplesmente para misturarem em produtos próprios para treinos como géis de carboidratos, pré-treinos e também termogênicos.

Na indústria de alimentos, a cafeína é encontrada em produtos tradicionais feitos com café como chá-verde, erva-mate, cacau e guaraná. É possível encontrar em refrigerantes que tenham cola em seus ingredientes principais e também em bebidas energéticas.

Qual a dose recomendada de cafeína?

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária ou Anvisa recomenda o consumo de até 400 mg de cafeína diariamente para pessoas que sejam completamente saudáveis. Deve-se considerar alimentos e suplementos ingeridos nessa contagem.

Essa quantidade recomendada equivale a 5 xícaras de café. Quem pratica atividade física pode consumir diariamente de 3 a 6 mg por cada quilo de peso corporal.

Dessa maneira, os suplementos de cafeína devem ser ingeridos 60 minutos antes da atividade física ou quando sentir que está ficando sem energia. Nos treinos de endurance, por exemplo, o atleta pode ingerir 1 hora e meia após o começo da atividade física. Os músculos vão precisar de um combustível nessa hora, então, associar um carboidrato é fundamental para o sucesso.

Deixe seu Comentário