Tipos de grãos de café: Arábica e Robusta

´Tipos de grãos de café

Você provavelmente não sabe quais tipos de grãos de café utiliza para fazer sua xícara matinal. Na verdade, essa é uma preocupação de pouquíssimas pessoas. Entender dos tipos de grãos de café é uma espécie de atividade de especialização – assim como há entendedores profundos de cerveja, vinho, chocolate, etc.

Conhecer os tipos de grãos de café permite que você avalie e defina quais são seus tipos favoritos, gerando experiências de consumo cada vez melhores.

No Brasil (e em quase todo o mundo) existem dois tipos de grãos que são mais comumente utilizados: arábica e robusta. Eles são utilizados puros, em misturas, com sabores e em diversos tipos de formulações. Existe toda uma infinidade de tipos de grãos de café, mas nenhum deles chega perto da importância destes dois.

Tipos de grão de café arábica e robusta

Entenda as características básicas deles, e quais suas principais diferenças para iniciar seu caminho de especialista em café:

Café arábica

O tipo de grão chamado de arábica cresce ao redor de praticamente todo o mundo. Sua grande disponibilidade faz com que 70% do café que circula em todo o mercado seja deste tipo. O café arábica destaca-se por seu sabor marcante e por sua capacidade de adquirir nuances específicas de acordo com o local onde é plantado.

Isso significa que um grão arábica plantado no Brasil e outro na Colômbia terão características bastante distintas, mesmo que seja da mesma espécie. Variáveis como o solo, a temperatura, o clima e as plantas ao redor podem criar diferentes notas de sabor ao café.

O arábica africana – e, em especial a do Etiópia – é conhecida por seu sabor suave e aveludado, com uma nuance floral. Já o arábica do Quênia é um pouco mais amarga. Aquelas crescidas no Brasil, por sua vez, misturam o amargor com notas de cacau e castanhas.

Café robusta

Os grãos de robusta são plantados ao redor de todo mundo, podendo ser plantados praticamente nos mesmos lugares que o arábica. Sua produção, no entanto, é mais intensa na Ásia, em análise proporcional.

Em comparação ao arábica, o café robusta tende a ser um pouco mais amargo e ácido – o que não significa que seu sabor seja pior. Estas características diferentes fazem com que ele seja ideal para misturas mais fortes de café. É por isso que diversos cafés do tipo espresso utilizam robusta em sua composição.

Entre os tipos de grãos de café, o robusta costuma ter produção mais barata, mas sua produção em grãos especiais pode aumentar seu preço significativamente. Alguns produtos asiáticos de café robusta elevam seu nível aos melhores cafés do mundo. É o caso das produções feitas em Java e Sumatra, por exemplo.

Veja também:

Principais diferenças entre os tipos de grãos de café

Entre os tipos de grãos de café, o arábica é conhecido por um teor de cafeína um pouco menor do que o robusta. Os grãos de robusta, por sua vez, possuem menos óleo, o que faz com que sejam razoavelmente mais ácidos e amargos. No que diz respeito ao sabor, esta tende a ser a principal distinção.

Em geral, o robusta costuma ter uma produção mais barata, o que o torna mais comum em produtos de prateleira. Também utiliza-se o robusta em boa intensidade em misturas de café espresso, devido ao seu teor 50% mais alto de cafeína.

É importante levar em consideração que os tipos de grãos de café definem algumas das características da bebida. Muitas outras, são definidas durante o processo que é realizado entre o plantio e a ingestão. O nível e forma de torra, por exemplo, pode ser tão importante quanto o tipo de café. O local onde é plantado também influencia fortemente em suas características.

Mais artigos interessantes: