Cafezeiro Profissional

Café Robusta: conheça mais sobre esse tipo de grão

O café, antes de ser bebida, foi uma semente de uma fruta, originada do pé de café.

Da mesma forma que existem diversas frutas, existem diversos tipos de cafés e todos eles vêm de um pé que dá fruto.

Quando falamos sobre tipos de cafés, estamos falando em outras palavras a respeito da espécie da planta e suas características. 

O café robusta – ou Coffea Canephora – é originalmente do Congo e da Guiné. Porém, tem uma forte produção mundial em países como África, Ásia e América do Sul, incluindo o Brasil.

Suas variedades mais comuns são o Robusta e o Conilon. Possui grande resistência e um sabor bem forte. O café robusta é responsável por um quarto da população mundial de café. 

O que é o Café Robusta?

Café robusta ou conilon é uma variedade de café marcada por sua característica rústica e grãos com grande teor de cafeína.

Toda essa rusticidade e e menor exigência no cultivo torna o robusta um café bastante fácil de ser produzido, sendo bastante encontrado em café solúvel e blends.

Dono de um sabor único, rústico e harmonizado, o robusta cresce mais rápido e em um período de maturação maior que de outros cafés. É bastante resistente.

Seu sabor é bastante forte, fazendo com que assuma uma posição de um dos cafés mais produzidos em todo o mundo, sendo bem comum misturá-lo com o arábica, tornando o sabor adocicado. 

Embora não seja um café que necessite de muita atenção, os produtores precisam atender as exigências nutricionais e fornecimento de matéria orgânica no solo, para otimizar a fertilidade e o equilíbrio do solo. 

O café robusta, embora seja muito famoso, é considerado um café de classificação mediana. É mais utilizado para blendar com outros cafés, para produzir mais encorpamento à bebida.

Porém, diversas pessoas gostam muito do café robusta de forma pura, por ele ter um aroma e sabor bem fortes, típicos de cafés tradicionais. As empresas estão trabalhando de forma árdua para levar o café robusta a um nível de café de mais qualidade e sabor excelente. 

Veja também: Conheça as mais diferentes maneiras de preparar café

Café robusta e café arábica: saiba como diferenciar

Dois tipos de cafés diferentes, mas que levarão à mesma finalidade. Possuem propriedades e métodos de cultivo diferentes. Ambas são cultivadas na zona tropical da Ásia, África e América.

As principais diferenças estão no teor de cafeína, sendo a Coffea Arabica variando entre 0,8% e 1,4% e a Coffea Canephora (robusta) entre 1,4% e 1,7%.

A arábica é considerada mais doce que a robusta, sendo mais benéfica em questão de óleos essenciais. O sabor do arábica consiste em uma bebida bem doce, suave e com altos índices de acidez.

Já o robusta é marcado por um sabor muito intenso, aroma e sabor amargo. É considerado um café bem forte e bastante amado pelos fãs de café.

O cultivo da arábica é bastante sensível, propício à pragas, devido ao seu formato. Necessita de muito cuidado para garantir que os grãos sejam de excelente qualidade.

O cultivo do robusta é mais resistente e possui uma característica mais rústica. Florescem algumas vezes ao ano, crescem mais rápido e são mais resistentes a parasitas. 

A colheita do arábica é feita de forma manual e selecionada. Quando é utilizado algum objeto mecânico é feita a seleção de grãos também. No robusta, não há seletiva de grãos. Por isso, é composto de grãos verdes, maduros, cascas e outros grãos de baixa qualidade. 

Embora o café robusta não seja escolhido a dedo, é uma bebida bastante rica em propriedades e resistente, um dos mais consumidos entre amantes de café.

O Coffea Canephora é de um plantio bastante fácil, quando comparado à outras espécies, além de ser uma produção barata.

Os grãos do arábica são considerados superiores. Por isso, os grãos do robusta sempre são limitados à classificações baixas.

Porém, o robusta é responsável pelos cafés instantâneo e espresso, principalmente por possuir um bom encorpamento, fazendo com que as bebidas que utilizarem o robusta, por ele ser bem intenso e cremoso. 

Uma vez que o café robusta é torrado, ele irá apresentar um paladar mais rebuscado. Vale ressaltar que esta variedade de café possui um sabor de queimado/torrado, bem mais amargo que o café arábica.

Cafés deste tipo são usados para encorpar e fazer blends com outros tipos de café. Apesar de o café robusta não ter um cuidado maior em sua cultivação e não possuir muitas variações, é considerado um sabor típico e único.

A bebida tem maior concentração de cafeína, diferente do arábica. Portanto, o efeito de concentração e energia é mais rápido no café robusta. 

O preço do café robusta varia entre R$ 20,00 e R$ 40,00, um café de custo comercial bem baixo aos consumidores. O arábica já possui o preço mais alto. Devido ao seu processo de produção, varia entre R$ 70,00 e R$ 100,00.

O café robusta serve para oferecer um produto de menor custo, ao gosto dos consumidores, para manter a tradição da bebida. 

Processos de colheita do café arábica 

A acidez, doçura e o aroma do café irão variar de acordo com a diversidade climática e o ambiente onde a planta está sendo cultivada.

A colheita do café arábica e café robusta devem ser feitas com os frutos no ponto máximo de maturação e ser colhidos sem entrar em contato com a terra, para que não se contaminem com microorganismos e impurezas. 

Os processos de colheita devem ser respeitados para que se obtenha os melhores resultados da bebida. Após serem colhidos, os grãos passam por uma espécie de lavagem para remover impurezas e separar os grãos.

Após este processo, o café será secado em um terreiro no sol ou em secadores elétricos. Depois, passa pela retirada da casca e eliminação dos grãos verdes, pretos, com imperfeições, ardidos e que são dispensáveis à comercialização. 

A torragem e o grau de moagens são fundamentais para definir o sabor do café. O ponto da torra que revela o sabor ideal do café com coloração de chocolate.

Veja também: Tipos de torra de café: conheça os principais

A moagem é responsável define o modo de preparo do café. A moagem fina é, geralmente, usada para o preparo de cafés turcos; e a moagem grossa para o preparo de cafés italianos.