Curiosidades

Alergia a café: Sintomas e diagnóstico

Alergia a café

Alergia a café

O que normalmente chamamos de alergia a café trata-se, na verdade, de alergia a cafeína. Além do café, muitos outros produtos são cheios de cafeína: chás, refrigerantes, energéticos, chocolate, cacau e diversos medicamentos, por exemplo.

As pessoas reagem de maneira diferente à presença de cafeína em seu organismo. Alguns são tão sensíveis ao efeito do componente que não conseguem tolerar nem mesmo pequenas quantidades. É a condição popularmente chamada de alergia a café.

Os sintomas desta sensibilidade ou intolerância são variados, mas facilmente reconhecíveis, se você souber o que procurar. Saiba quais são os principais sintomas da alergia a café, e como ela afeta a vida das pessoas:

Distúrbios no sono

A insônia é um dos sintomas mais comuns da alergia a café. Em geral, os efeitos da cafeína sobre o sono dependem diretamente da quantidade da substância ingerida. A alergia é reconhecida quando pessoas apresentam efeitos mais marcados com quantidades moderadas de cafeína consumidas. Em geral, associa-se isso a predisposições genéticas, não necessariamente relacionadas a comportamentos ou ambiente.

Um estudo publicado no ano de 2013, no Journal of Clinical Sleep Medicine, demonstrou que os problemas no sono costumam aparecer quando a cafeína é consumida em período inferior a seis horas antes de dormir. No caso de quem sofre da alergia, dificuldades para dormir, noites que parecem não gerar descanso e acordar constantemente durante a noite são os principais indicativos.

Agitação excessiva

Alergia a café sintomas

Para quem sofre de alergia a café, associa-se a ingestão de cafeína a agitação e nervosismo constantes. Por vezes, impaciência e irritação também podem ser observados, em casos mais extremos.

Em geral, estes sintomas costumam aparecer em até meia hora após a ingestão de café ou outro produto com cafeína. Isso torna sua identificação fácil durante o cotidiano.

Problemas estomacais

Outros sintomas muito comuns da alergia a café que são constantemente ignoradas incluem problemas digestivos. Irritação no estômago, diarreia, dores e desconfortos constantes são comuns.

O problema, neste caso, é que muitas pessoas associam o problema ao que comem, e acabam esquecendo do café. Isso faz com que o diagnóstico possa levar muito tempo até ser realizado.

Vale observar, no entanto, que a relação entre problemas estomacais e o café nem sempre é explicada na alergia à cafeína. Muitas vezes, o café atua apenas como um dos elementos que pioram um problema prévio no trato digestivo. É o caso, por exemplo, de gastrites causadas por estresse, que pioram com a ingestão constante de café.

Aumento de pressão sanguínea e batimentos cardíacos

Em casos mais graves e raros, é possível que a alergia a café leve a situações de aumento da pressão sanguínea e da taxa de batimentos cardíacos. Nestes casos, a sensibilidade do sistema nervoso à cafeína é tão alta que seu consumo leva ao aumentos destas taxas de maneira quase imediata.

Quando a alergia soma-se a um hipertensão já estabelecida, este aumentos pode ser perigoso a ponto de colocar a vida em risco. Em geral, quando o sintoma atinge um ponto tão grave, é possível observar a aceleração dos batimentos cardíacos com a própria mão, pois torna-se muito evidente a mudança no corpo.

Nestas circunstâncias, é essencial que a pessoa interrompa o quanto antes o seu consumo de café e produtos ricos em cafeína.

Artigos Relacionados: